Visualizações 23

A MEDICINA DA RAPOSA

“Irmã Raposa que a tua medicina me torne mais ágil, mais adaptável. Que eu aprenda a observar mais, ouvir mais e principalmente,  me ensina a ficar “invisível” quando for necessário. Ahow! Irmã Raposa”.

A raposa é um dos animais mais engenhosos da natureza. Sendo um animal noturno sempre foram atribuídos a ela poderes sobrenaturais. Os Cherokees, os Hopi e várias outras tribos nativo-americanas sempre acreditaram no poder de cura da raposa.

Para os Apaches foi a raposa quem entregou o elemento Fogo aos seres humanos.

Para os celtas ela é associada à magia, um ser que vive no limiar dos mundos sendo uma mensageira do reino das fadas.

Os chineses acreditavam que as raposas podiam assumir a forma humana e para os egípcios, raposas eram portadoras das bênçãos dos Deuses.

No Japão a raposa, chamada de Kitsune, está associada a Deusa Inari, deusa da fertilidade e da agricultura.

O kitsune é um dos yokai  (totens) mais presentes em todo o folclore do Leste Asiático.

Há estátuas de raposas em muitos santuários, pois ela é considerada um animal mágico no Japão, e a mitologia japonesa é cheia de contos de raposas.

Há duas raposas benevolentes e malevolentes – bons são ligados Deusa Inari – e acredita-se que possuem tanto uma vida longa e inteligência incrível, bem como poderes mágicos.

Segundo as lendas japonesas quanto mais velha uma raposa fica, mais forte se torna a sua magia.

Diz-se que depois de chegar a 100 anos de idade, uma raposa aprende como se metamorfosear em um ser humano. As raposas são associadas a magia e astucia.

Dentro das tradições  dos nativos norte americanos existem duas leituras para a raposa.

As Tribos do Norte  (Forest People) veem a raposa como um animal benigno,  um animal nobre e sábio que simboliza  o dom da premonição, observação e discrição.

Para os nativos americanos das Grandes Planícies  ela, tal qual o coiote , é um trickster (trapaceiro) que inclusive por ser traiçoeira conduziria as pessoas para a morte.

Para os ciganos a gigania-arakto (raposa) é símbolo de trapaça e desonestidade. É altamente ofensivo para um cigano ser chamado de “raposa”.

A raposa é o Totem de vários Clãs, como o Clã Wagosh  (raposa vermelha) da nação Fox e os Chippewa.

A MEDICINA DA RAPOSA

Mas a raposa tem a sua medicina e nós podemos aprender muito com ela: A medicina da raposa envolve adaptabilidade, astúcia, observação, inteligência e rapidez nos pensamentos e ações.

A energia da raposa nos traz o poder de decidir rapidamente e de ter o pé no chão no mundo dos vivos. A Raposa tem o dom de se Camuflar em qualquer estação. Ela é um animal astuto, e os filhos deste totem recebem dela a energia que pode torná-los invisível como o vento, sendo capaz de transportar-se de um lugar para o outro em qualquer situação.

Se a raposa é seu animal de poder, preste atenção para a forma como ela se move e siga o seu exemplo.

É um poderoso animal aliado quando se faz necessário usar as sua habilidades em benefício de todos e de si mesmo. Ela nos ensina a nos manter silenciosos e observadores, a antever situações para tomarmos decisões sábias.

A medicina da raposa também nos lembra de que nem sempre ficar sob os holofotes é o caminho, melhor sermos astutos e aprender com ela a arte da camuflagem: em algumas situações é melhor ficar invisível, analisando com cautela os próximos passos. Aprenda com a raposa a ser um estrategista.

Irene Carmo Pimenta

TEXTO: Teia de Luz

Imagens: Internet:

Honre o Sagrado!  Quando for reproduzir as matérias desse Blog cite a fonte.

Gostou do conteúdo? Compartilhe

Copyright 2022® – Oficina de Consciência 

teiadeluz@oficinadeconsciencia.com.br

error: Content is protected !!
error: Conteúdo protegido!