Visualizações 13

SOBRE PLANTAS E AFETOS

Um belo dia João ganha de presente uma linda plantinha…

Olha para ela com extrema felicidade e gratidão! Ele sempre quis ter uma planta assim perto de si.

Colocou a plantinha em um lugar onde podia vê-la e todos os dias amorosamente vertia água sobre o vaso onde ela estava plantada. Sabia que se não fizesse isso ela morreria!

A plantinha crescia feliz! Tinha certeza que João continuaria cuidando dela e que cresceria forte. E pensava vibrando amor do seu coração vegetal:

“Crescerei forte e vou presenteá-lo com flores e lindas folhagens ! Amorosa e silenciosa irei transformar o seu gás carbônico em oxigênio. Serei para ele fonte de vida e de luz”.

E a plantinha não pedia nada além de um pouco d´água para continuar fazendo parte da vida de João.

É justo…O universo é baseado em trocas. Se não o fluxo de energia fica estagnado, cessa a evolução e a “morte” acontece.

Mas os dias passam tão rápidos e a vida nos cobra tanto não é mesmo? João estava sempre tão ocupado, tão agitado. Sempre tinha algo ou alguém mais importante para ele cuidar…

Além disso, no seu dia a dia começaram a aparecer novas plantas. Com cores diferentes, aromas exóticos. Sabia que duravam poucos, que eram apenas “plantas artificiais”. Mas eram bonitas e pareciam tão interessantes…E nem precisavam de água…

Aquela plantinha que o alegrou um dia já não parecia tão importante…Ela simplesmente “estava” ali e João não dava mais a ela a mínima atenção.

Água? Nem pensar, João não tinha tempo!

– É tudo tão corrido…( pensava ele, tão envolvido na roda viva da vida). Além disso, existiam novas plantas em volta dele…(afinal é a novidade que movimenta a vida – pensava João).

Mesmo assim, a plantinha ainda tentava valentemente sobreviver. Tentava extrair o alimento da umidade do ar. Oferecia a João algumas flores – mostrando a ele a gratuidade do seu amor.

Mas João estava tão acostumado a receber os dons da plantinha sem ter que “trocar” com ela, que esqueceu de oferecer a ela a “água da vida”. E a plantinha acabou morrendo!

Um dia um daqueles “amigos legais” que costumam freqüentar a casa de João (pra “filar” uma pizza ou pedir algum emprestado) diz quase displicentemente;

– “João, e aquela plantinha que ficava ali?”

João então lembra da plantinha e vai olhar o vaso (provavelmente jogado na área de serviço). Percebe então que ali só existe um pouco de terra árida e sem vida. A plantinha não existe mais.

E o seu amigo diz:

– Puxa que pena. Era um raro exemplar de amigussincerus – uma espécie em extinção. Ela morreu por quê?

Uma profunda tristeza tocou a alma de João, e disfarçando as lágrimas ele respondeu:

“Porque eu esqueci de dar água”.

AFETOS SÃO COMO PLANTINHAS. SE VOCÊ ESQUECER DE CUIDAR DELES ELES COM CERTEZA NÃO SOBREVIVERÃO!

Irene Carmo Pimenta

(Primavera de 2008)

 

TEXTO: Irene Carmo pimenta

Imagens: Internet:

Honre o Sagrado!  Quando for reproduzir as matérias desse Blog cite a fonte.

Gostou do conteúdo? Compartilhe

Posts Recentes

Copyright 2022® – Oficina de Consciência 

teiadeluz@oficinadeconsciencia.com.br

error: Conteúdo protegido!